domingo, 27 de fevereiro de 2011

Flamengo Campeão da Taça GB com gol de Ronaldinho



O Flamengo conquistou seu 19º título da Taça Guanabana de forma invicta com 08 vitórias e 01 empate. O gol do título foi marcado numa cobrança de falta do Ronaldinho Gaúcho a la Zico e Pet.

O time do Boavista que enaltece a cidade de Saquarema vendeu caro a derrota para o Flamengo. Mas no final o Mengão triunfou no Engenhão lotado com mais de 40 mil pessoas. Agora o time da Gávea já está na final do Estadual do RJ e se conquista a Taça Rio é campeão direto.

Vamos lá Mengão no bonde sem freio para cima deles!!!

Foto: André Durão (globoesporte.com)

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Tiririca indicado para Comissão de Educação e Cultura.

Essa é a importância que os deputados dão para a educação brasileira.

Só falta indicar Paulo Maluf para Comissão de Fiscalização Financeira e Controle.

Mesmo sendo quase analfabeto, o deputado federal Tiririca (PR-SP) vai integrar a comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados. A informação foi confirmada pelo líder do partido na Casa, Lincoln Portela (MG).

A indicação de Tiririca para ser titular da comissão será oficializada na terça-feira, segundo o PR. Foi o próprio Tiririca que pediu para entrar na comissão por ela tratar da área em que atua, a cultura.

Tiririca foi o deputado federal mais votado nas eleições de 2010 recebendo mais de 1,3 milhões de votos. Antes de assumir, ele teve de provar à justiça eleitoral que não era analfabeto, sendo submetido a um teste de leitura e escrita.

Fonte: Estadão

E aí Fogão ?




quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Piso nacional do professor sobe quase 16% e vai para R$ 1,18 mil. Isso é no Brasil real ?

O ministro da Educação, Fernando Haddad, vai divulgar nesta quinta-feira (24) o novo do piso nacional do professor do ensino básico, que terá um reajuste de 15,9%. O valor vai subir de R$ 1.024,67 para R$ 1.187,97.

Pela lei, nenhum professor de nível médio, com jornada de 40 horas semanais, pode ganhar menos que isso. O piso é determinado com base no custo por aluno do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) –atualmente, R$ 1.722,05.

O MEC (Ministério da Educação), no entanto, não tem competência para determinar o reajuste, por problemas na legislação. Haddad deve divulgar amanhã uma espécie de documento-referência para Estados e municípios.

Esse documento também deve regulamentar a transferência de recursos da União para o pagamento do piso mínimo salarial do professor. A exemplo do que acontece com o mínimo a ser investido por aluno, a União complementa o piso naqueles municípios que não têm condição de pagá-lo.

Segundo o presidente da Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação), Carlos Eduardo Sanches, não havia um caminho que detalhava como os municípios poderiam pedir o dinheiro. Por causa disso, o dinheiro “destinado” ao piso acabou voltando para a conta geral do Fundeb.

Por mais que haja a obrigatoriedade, o piso nacional ainda provoca muitos atritos entre os três níveis de governo. Estados já chegaram a argumentar que a lei que instituiu o valor mínimo é inconstitucional. No Congresso, tramita um projeto que pretende dar ao MEC o poder de regular o aumento.

A docência não é o único ponto de problemas no financiamento da educação básica. Segundo Sanches e especialistas, se não houver “dinheiro novo”, não será possível incluir todas as crianças de 4 a 17 anos, como a lei prevê que aconteça até 2016.

Então pergunto: Você que é professor da Rede Estadual do RJ ou das Redes Municipais dos municípios da Região dos Lagos ganham o piso nacional ?

Fonte: site Uol

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

CBF reconhece o que todo mundo sabia: FLAMENGO É CAMPEÃO DE 1987.


Parabéns aos legítimos Campeões Brasileiros de 1987.

Em pé: Leandro, Zé Carlos (in memoriam), Andrade, Edinho, Leonardo e Jorginho.

Agachados: Bebeto (matador nas finais), Aílton, Renato Gaúcho (craque do campeonato), Zico (eterno capitão) e Zinho.

Um especial agradecimento ao Técnico Carlinhos.

Doce de Cajá pode dar Dor de Cabeça (*)

O doce de Cajá preparado em Fogo baixo pode provocar fortes dores de cabeça.E o pior, o torcedor, ou melhor, a vítima pode permanecer com a cabeça inchada durante pelo menos uma semana.

A solução é uma simpatia Uruguaia, usar um secador de preferência ao lado de um bocado de bacalhau picadinho e de uma latinha cor de rosa de pó de arroz, em direção ao aparelho de TV no domingo seguinte ao consumo do infame doce de Cajá.

Mas se não der certo deve-se tomar um chá de Angelim para que os sintomas desapareçam.Se piorarem, sinto muito, é sinal que a gripe Gaúcha pode ter se aproveitado da fraqueza do paciente e destruído sua defesa.

Infelizmente em países arrasados como a Somália estes problemas sempre acontecem.

Já em países como Luxemburgo estes problemas não existem.

(*) por Ronaldo Macedo

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Dep Dr Paulo Cesar (PR-RJ) tomou uma sonora vaia na Camara dos Deputados

O Deputado Federal Dr Paulo Cesar (PR-RJ), vice-líder de seu partido, tomou uma sonora vaia dos sindicalistas presentes nas galerias da Câmara dos Deputados. O nobre Deputado na defesa do salário mínimo de R$ 545,00 disse que o trabalhador brasileiro pode comprar celular, TV de Plasma e entre outros.

O Presidente da Câmara dos Deputados Marcos Maia (PT-RS) pediu silêncio a galeria e soliciou ao Dep Paulinho Pereira (PDT-SP) para acalmar os sindicalistas na galeria.

Acesse o link para ver o video: http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=I2ZbnNhM8HY

video

Dep. Janio Mendes cobra Delegacia Legal em Cabo Frio

O Deputado Estadual Jânio Mendes (PDT) cobrou na tarde de hoje (16/02/2011) na tribuna da Alerj a construção de pelo menos uma Delegacia Legal em Cabo Frio. Jânio lembrou que todas as cidades da Região dos Lagos tem sua Delegacia Legal, porém somente a cidade de Cabo Frio, com quase 200mil habitantes, tem uma delegacia de polícia onde o escrivão trabalha com máquina de escrever Olivett.


Parabéns Deputado Jânio Mendes pela solicitação e defesa da Região dos Lagos.


Agora Cabo Frio tem um deputado de verdade!

domingo, 13 de fevereiro de 2011

José Bonifácio assume o Procon do Estado do Rio de Janeiro

O cabofriense, José Bonifácio Ferreira Novellino, ex-prefeito de Cabo Frio por duas vezes e ex-deputado estadual, assumiu em 04 de janeiro de 2011 o cargo de subsecretário-adjunto dos Direitos do Consumidor. O desafio de Zezinho, como é chamado carinhosamente na Região dos Lagos, é criar a autarquia do Procon-RJ.

O Procon-RJ é um órgão que cuida dos interesses dos consumidores e que como autarquia terá mais autonomia para sugerir punições as empresas que prejudicarem os consumidores do Estado do Rio de Janeiro.

A autarquia Procon-RJ que está aprovada pela Alerj e sancionada pelo Governador Sérgio Cabral terá automonia administrativa, técnica e financeira.

José Bonifácio explicou em entrevista ao Jornal O Globo que quer aumentar o número de procons municipais, hoje restritos a Campos e Araruama. Ele menciona que enviou ofícios aos 92 prefeitos e, para quem mostrar interesse, mandará kit municipalização.

José Bonifácio é um dos políticos mais respeitados por sua conduta em Cabo Frio e em toda Região dos Lagos. Nos seus mandatos como prefeito cabofriense foi priorizada a qualidade da educação municipal.

Parabéns Cabo Frio por mais um filho de sua terra ocupar um cargo importante a bem do povo da nossa cidade e do Estado do Rio de Janeiro.

Foto: Jornal O Globo (13/02/2011 - pág 34)

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Quando o trabalho oferece risco à saúde e à vida

Cada profissão tem seu risco, mas há algumas que expõem mais o trabalhador a riscos de perdas da capacidade laboral, acidentes e até de morte. No topo dessa lista estão os eletricistas, que trabalham nas linhas vivas das redes de alta tensão; os técnicos em raio-x, pelo risco das radiações; e os que lidam diretamente com produtos inflamáveis, os frentistas por exemplo.

Essas três atividades são perigosas ou na linguagem técnica, de alta periculosidade. Segundo o engenheiro civil Antônio Manicardi, especializado em Segurança e Medicina do Trabalho, a distinção dos termos periculosidade e insalubridade ainda causa muita confusão.

Insalubridade

Essa falta de clareza não implica apenas numa questão semântica, mas em prejuízos à saúde do trabalhador. Atividades insalubres são aquelas que expõem o funcionário a limites intoleráveis de agentes que prejudicam a saúde como barulho, a poeira e aos gases, por exemplo.

No ranking dos ambientes mais hostis à saúde estão os profissionais que trabalham em clínicas, hospitais e laboratórios. "Eles lidam com agentes biológicos, pacientes portadoras de doenças transmissíveis, entre outros".

O engenheiro explica que, em um mesmo ambiente, é possível encontrar diferentes níveis de risco ocupacional. Em um açougue, por exemplo, o trabalhador que permanece por mais tempo numa câmara fria, a temperaturas de dez graus negativos, está mais exposto a riscos de saúde do que outro colega que atende o consumidor e que esporadicamente vai até essa câmara. "O tempo de exposição é um dos aspectos que deve se levar em conta na questão insalubridade", reforça.

O rompedor de concreto, que opera uma máquina que produz um barulho ensurdecedor, sofre mais que seu auxiliar. "O ruído das vibrações é uma exposição permanente à insalubridade. Já o auxiliar sente em grau menor. Mas só o laudo técnico vai definir essas diferenças", avisa.

Estresse

O mal que se instala a médio e longo prazo é outra característica de insalubridade. "Uma atendente fala com pessoas o dia todo e ao final do dia está coberta de saliva", exemplifica. "A perda auditiva é um dos riscos de quem trabalha ao telefone", completa o engenheiro.

Ao comentar sobre um mal presente em quase toda atividade, o estresse, Manicardi diz que a Espanha é um dos únicos países que leva em conta esse risco, caracterizado como penosidade (sofrido, difícil ou complicado).

No Brasil, o estresse não é reconhecido como risco da profissão. "O mercado de trabalho evoluiu muito, mas a observância com relação à saúde do trabalhador não acompanhou esse ritmo. Mudou em relação a cinco anos atrás, porque se percebeu que os treinamentos e capacitações aumentam a produtividade e qualidade. Trabalhar tranquilo e protegido é uma motivação profissional", conclui.

Fonte: Revista Proteção